27.8 C
Goiânia
sexta-feira, 24, setembro 2021
- Anúncio -

Lula diz que é contra o aborto, mas entende que acesso é ‘um direito da mulher’

Ex-presidente concedeu entrevista ao cantor Mano Brown há uma semana

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Em entrevista ao podcast Mano a Mano, apresentado por Mano Brown, o ex-presidente Lula (PT) disse ser contra o aborto, mas “como chefe de Estado” acredita ser uma questão de saúde pública e um direito da mulher.

“Sou católico como ser humano, mas quando você vira chefe de Estado tem que ser todas as religiões. Você não tem que ter preferência enquanto chefe de Estado. É como o aborto”, afirmou o petista.

Lula disse ainda que não tem vergonha de ser contrário ao aborto, mas entende que a escolha deve ser “um direito da mulher”.

“Não tenho vergonha de dizer que eu, Lula, pai de 5 filhos, sou contra o aborto. Mas, enquanto chefe de Estado, tenho que tratar o assunto como saúde pública”, explicou o ex-chefe do Executivo.

Atualmente, o Brasil só permite aborto em casos de estupro, feto anencéfalo ou quando a gravidez causa risco à mãe.

O debate sobre a descriminalização do aborto no Brasil é polêmico. Com uma classe política considerada conservadora, as chances de descriminalizar é cada vez mais difícil, dizem especialistas.

Ainda de acordo com Lula, houve avanço no Brasil com o debate com políticas favoráveis às mulheres, mas que ainda está longe do ideal.

“A coisa está avançando, mas ainda é difícil mexer com a cultura. Qual era a cultura? Posso falar porque tenho mais idade, a minha cultura antes do PT e da CUT (Central Única dos Trabalhadores) era a machista, de peão de fábrica”, pontuou.

O ex-presidente aparece liderando as pesquisas junto com o presidente Jair Bolsonaro para a eleição presidencial de 2022.


Leia mais: Há vaga de emprego para diversas áreas em Aparecida de Goiânia

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -