Justiça pune Gomide e petista tem que ceder tempo de resposta a Roberto Naves

A coligação de Antônio Gomide informou que irá recorrer da decisão.

0
Roberto Naves e Antônio Gomide
A defesa de Gomide informou que irá recorrer da decisão. (Foto: Reprodução)

O segundo turno em Anápolis, única cidade goiana além da capital que ainda não tem definição nas urnas teve mais um capítulo nesta semana. A coligação de Antônio Gomide (PT), foi punida por peças publicitárias contendo ataques ao atual prefeito e candidato a reeleição, Roberto Naves (PP). A Justiça entendeu como sendo ataques caluniosos ao adversário.

Com a decisão da juíza Mônice de Souza Balian Zaccariotti, da 3ª Zona Eleitoral, Gomide terá que ceder tempo de resposta em sua propaganda eleitoral na televisão. De acordo com a decisão, duas propagandas foram apontadas como irregulares.

Em uma delas, o petista afirma que Naves teria tentado trocar uma área pública nobre por outra menos valorizada para construção do Politec, distrito industrial municipal. Na outra, a coligação “A Força do Trabalho” (PT, PMB e PCdoB) de Gomide, acusa o atual prefeito de retirar dinheiro do ISSA, o instituto responsável pela previdência dos servidores municipais. 

Além de dar direito de resposta a Roberto Naves, a Justiça mandou tirar do ar as propagandas com acusações. A defesa de Gomide informou que irá recorrer da decisão. O segundo turno das eleições em Anápolis será neste domingo (29), com cobertura especial da Rádio Bandeirantes Goiânia.


Leia mais: Coligação de Maguito pede investigação sobre suposta lista de nomeações divulgada por Gayer