Justiça proíbe governo federal de divulgar campanha para o fim da quarentena

0
Imagem: Marcos Corrêa/Palácio do Planalto

A justiça determinou que o Governo Federal pare de divulgar em todos os meios de comunicação a campanha “O Brasil não pode parar”, em referência a suspensão da quarentena como forma de evitar a proliferação do coronavírus no país.

De acordo com a decisão da juíza Federal Laura Bastos Carvalho, do Rio de Janeiro, o objetivo da campanha é o fim do isolamento, com isso coloca em risco o direito à saúde do povo brasileiro, principalmente dos mais vulneráveis como a parcela mais pobre da população e os idosos.

A determinação é que a União pare de divulgar esta campanha e outras peças publicitarias que possam incentivar comportamentos não adequados pelas recomendações divulgadas pelo Ministérios da Saúde.

A multa diária, em caso de descumprimento, é de 100 mil reais.

Notas do governo

Leia abaixo a íntegra de nota divulgada neste sábado (28) pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República:

NOTA

Definitivamente, não existe qualquer campanha publicitária ou peça oficial da Secom intitulada “O Brasil não pode parar”. Trata-se uma mentira, uma fake news divulgada por determinados veículos de comunicação. Não há qualquer veiculação em qualquer canal oficial do Governo Federal a respeito de vídeos ou outras peças sobre a suposta campanha. Sendo assim, obviamente, não há qualquer gasto ou custo para a Secom, já que a campanha não existe.

Mais detalhes constam na nota divulgada pela Secretaria na sexta-feira, 27, no link que segue:

www.gov.br/planalto/pt-br/acompanhe-o-planalto/notas/2020/nota-a-imprensa-3

Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República

Leia mais:

Coronavírus: Goiás tem 56 casos confirmados