25.8 C
Goiânia
sábado, 13, abril 2024
- Anúncio -

Goianos marcam presença na Avenida Paulista em ato organizado de apoio a Bolsonaro

Além do governador Ronaldo Caiado, estiveram no ato nomes como Gustavo Gayer, professor Alcides, Magda Mofatto e Gustavo Mendanha

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) reuniu milhares de pessoas na Avenida Paulista, neste domingo (25), em São Paulo, para ato em sua defesa contra as investigações por suposta tentativa de golpe de Estado. Em seu discurso, Bolsonaro afirmou que busca “pacificação” e alegou inocência das acusações.

O evento contou com a presença de vários políticos goianos como os deputados federais, Gustavo Gayer (PL), professor Alcides (PL), Magda Mofatto (PRD), ex-deputado federal Major Vitor Hugo (PL), ex- prefeito de Aparecida de Goiânia Gustavo Mendanha (MDB) e o senador da república Wilder Morais (PL). O destaque foi para a aparição do governador Ronaldo Caiado (UB), que chegou acompanhado da primeira dama Gracinha Caiado.

Na ocasião, Caiado definiu o ato em apoio a Bolsonaro como “indescritível”. “Somente quem está aqui para ver algo jamais visto no Brasil. O ex-presidente Jair Bolsonaro, ao conclamar esta manifestação para vir se defender e poder mostrar tudo que construiu e preparou no País, conseguiu trazer esse Brasil que acredita no direito de propriedade, nos princípios familiares, como também no combate à criminalidade”, afirmou.

Em seu discurso, Bolsonaro se eximiu de citar os adversários, não fazendo qualquer menção ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nem ao ministro do STF, Alexandre de Moraes. “Golpe é tanque na rua, é arma, é conspiração, é trazer a classe política para o seu lado, empresários. Nada disso foi feito no Brasil”, declarou.

Força política

Em entrevista ao Manhã Bandeirantes nesta segunda-feira (26), o jornalista e analista político, Altair Tavares, afirmou que a manifestação demonstra a força política persistente de Bolsonaro, mesmo que diante das investigações. “Como dito pelo próprio Bolsonaro é uma forma dele apresentar a sua defesa e, na prática, uma forma também de mostrar a sua força, de mobilizar de forma singular”, analisou.

Apoiadores e políticos compareceram ao evento na Avenida Paulista utilizando em suas camisetas as cores verde e amarela, além das bandeiras do Brasil e de Israel. Atendendo a pedido da organização os manifestantes não puderam levar cartazes ou faixas com palavras de ataques a opositores de Bolsonaro.

Leia mais:

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) reuniu milhares de pessoas na Avenida Paulista, neste domingo (25), em São Paulo, para ato em sua defesa contra as investigações por suposta tentativa de golpe de Estado. Em seu discurso, Bolsonaro afirmou que busca “pacificação” e alegou inocência das acusações.

O evento contou com a presença de vários políticos goianos como os deputados federais, Gustavo Gayer (PL), professor Alcides (PL), Magda Mofatto (PRD), ex-deputado federal Major Vitor Hugo (PL), ex- prefeito de Aparecida de Goiânia Gustavo Mendanha (MDB) e o senador da república Wilder Morais (PL). O destaque foi para a aparição do governador Ronaldo Caiado (UB), que chegou acompanhado da primeira dama Gracinha Caiado.

Na ocasião, Caiado definiu o ato em apoio a Bolsonaro como “indescritível”. “Somente quem está aqui para ver algo jamais visto no Brasil. O ex-presidente Jair Bolsonaro, ao conclamar esta manifestação para vir se defender e poder mostrar tudo que construiu e preparou no País, conseguiu trazer esse Brasil que acredita no direito de propriedade, nos princípios familiares, como também no combate à criminalidade”, afirmou.

Em seu discurso, Bolsonaro se eximiu de citar os adversários, não fazendo qualquer menção ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nem ao ministro do STF, Alexandre de Moraes. “Golpe é tanque na rua, é arma, é conspiração, é trazer a classe política para o seu lado, empresários. Nada disso foi feito no Brasil”, declarou.

Força política

Em entrevista ao Manhã Bandeirantes nesta segunda-feira (26), o jornalista e analista político, Altair Tavares, afirmou que a manifestação demonstra a força política persistente de Bolsonaro, mesmo que diante das investigações. “Como dito pelo próprio Bolsonaro é uma forma dele apresentar a sua defesa e, na prática, uma forma também de mostrar a sua força, de mobilizar de forma singular”, analisou.

Apoiadores e políticos compareceram ao evento na Avenida Paulista utilizando em suas camisetas as cores verde e amarela, além das bandeiras do Brasil e de Israel. Atendendo a pedido da organização os manifestantes não puderam levar cartazes ou faixas com palavras de ataques a opositores de Bolsonaro.

Leia mais:Glaustin da Fokus declara apoio à reeleição do prefeito de Aparecida, Vilmar Mariano

- Anúncio -
Array
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -