Empresas de ônibus vão à justiça contra greve dos motoristas marcada para terça-feira (11)

Greve dos motoristas foi marcada para a meia-noite da próxima terça-feira (11)

0
Foto: CMTC.

O Sindicato das Empresas do Transportes Coletivo da Região Metropolitana de Goiânia (SET) ajuizou medida com a incumbência de anular a greve dos motoristas do transporte coletivo marcada para a meia-noite do dia 11 de maio.

“O SET ingressou ontem (6) com pedido de mediação no TRT-18 para impedir que haja qualquer tipo de paralisação e conta com a sensibilidade do judiciário e Ministério Público no entendimento do momento crítico pelo qual passa toda sociedade”, diz trecho da ação do SET.

A alegação dos motoristas para anunciarem a greve foi por causa de reajuste salarial da categoria, o que não ocorre, segundo eles, desde março de 2020, portanto data base para o reajuste estabelecido em acordo entre o sindicato laboral e o patronal.

“Estamos sendo forçados novamente a partir por esse caminho difícil. No ano passado [2020] nos comprometemos com a população por conta da pandemia, não fazer nenhuma paralisação, mas ficou caro para categoria”, disse o diretor financeiro do Sindicoletivo, Carlos Alberto, à reportagem da Rádio Bandeirantes Goiânia.

Já o SET entende que a greve ocorreria em um momento delicado para a população de Goiânia e por isso, segundo o sindicato, a medida dos motoristas foi recebida com surpresa e uma “afronta à sociedade”. Além do mais, as empresas informam ainda que estão pagando o reajuste salarial e também o ticket à categoria dos motoristas.

Veja a nota do SET na íntegra:

É com espanto que as empresas receberam o comunicado do aviso de greve do Sindicoletivo. Num momento em que todos têm dado sua contribuição para a manutenção da operação e dos mais de 4 mil empregos do sistema, o Sindicato dos Trabalhadores, uma das poucas categorias profissionais que tiveram algum reajuste durante a pandemia, afronta toda a sociedade.  

As empresas têm mantido os empregos e cumprido o Acordo Coletivo de Trabalho dos Motoristas do Transporte Público de Passageiros de Goiânia, firmado quando da discussão do dissídio coletivo da categoria no final do ano passado junto do Tribunal Regional de Trabalho da 18ª Região (TRT-18). De acordo com o que foi acordado durante dissídio coletivo no final do ano passado, desde janeiro desde ano, a categoria está recebendo com aumento no ticket e no salário. 

Quanto à vacinação contra Covid-19, o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo da região Metropolitana de Goiânia (SET) apoia a luta para incluir os profissionais que estão na linha de frente da operação no grupo de risco para que recebam a vacina. “Da mesma forma que foi anunciado pelo Governador do Estado de Goiás para a Polícia Militar, esperamos que o mesmo possa ser feito com os motoristas e demais profissionais, que têm dado sua contribuição diária na manutenção do serviço de transporte público, essencial para a mobilidade das cidades. Nós estamos trabalhando, inclusive, junto ao poder público para que isso aconteça”, defende Adriano Oliveira, presidente do Sindicato. 

O SET ingressou ontem (06/05/21) com pedido de mediação no TRT-18 para impedir que haja qualquer tipo de paralisação e conta com a sensibilidade do judiciário e Ministério Público no entendimento do momento crítico pelo qual passa toda sociedade. Na próxima segunda-feira, dia 10, às 14h30, o TRT-18 irá receber os dois sindicatos numa tentativa de conciliação para suspensão da greve.


Leia mais: Trabalhadores do transporte coletivo anunciam nova greve, por reajuste de salários