21.8 C
Goiânia
sábado, 24, fevereiro 2024
- Anúncio -

Em reunião virtual, governo ouve demandas de prefeitos afetados pelas chuvas em Goiás

Desde os últimos dias de 2021, uma força-tarefa foi criada, no intuito de garantir ajuda emergencial às famílias atingidas.

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

A presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), primeira-dama Gracinha Caiado, se reuniu, na tarde desta terça-feira (18), com os prefeitos dos municípios afetados pelas fortes chuvas nas regiões Norte, Nordeste e Noroeste do estado. Ela ouviu as demandas emergenciais dos gestores e deu início ao planejamento das próximas ações sociais nestas localidades.

No encontro, Gracinha informou aos prefeitos e representantes de comunidades que o Goiás Social, ação de governo criada para o enfrentamento às desproteções nos municípios goianos, inicia os trabalhos de 2022 com foco nas regiões afetadas pelas chuvas. “O programa inicia o ano com esta nova missão, seguindo com os mesmos princípios e levando mais dignidade, com ação imediata, aos goianos e goianas”, afirmou Gracinha Caiado.

Desde os últimos dias de 2021, uma força-tarefa foi criada, no intuito de garantir ajuda emergencial às famílias atingidas. A partir de agora, os analistas de campo do Gabinete de Políticas Sociais e da OVG estarão presencialmente nas localidades para acompanhar o trabalho que vem sendo feito.

Além disso, ainda segundo Gracinha, o Governo de Goiás vai priorizar o envio dos cartões do programa Mães de Goiás para as beneficiárias dos municípios que fazem parte do grupo e que ainda não receberam. Em oito dos 15 municípios as beneficiárias já estão com os cartões em mãos, totalizando 2.472 pessoas. Serão mais 1.953 nas demais localidades.

Também será reforçado o envio de mais cestas básicas para os municípios afetados. Já foram 4.654 desde o início das chuvas. Outra ação que ficou acordada na reunião foi a realização de cursos de capacitação realizados pelas secretarias da Retomada e de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e, posteriormente, a concessão do Crédito Social, recurso financeiro para todos aqueles que participarem dos cursos e tenham aptidão para empreender.

Por meio da Agência Goiana de Habitação (Agehab), o governo também abriu novo edital, dentro do programa Pra Ter Onde Morar – Aluguel Social, contemplando os 15 municípios em situação de emergência. A iniciativa arca com R$ 350 por mês, pelo período de um ano e meio (18 meses), destinados à locação de imóveis.

Estradas

Quanto às estradas, desde o início do período chuvoso, rodovias pavimentadas ou não tem sofrido com os problemas em decorrência do mau tempo. A Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra) recuperou a trafegabilidade em rotas de integração, como é o caso da GO-118, entre Teresina de Goiás e Alto Paraíso, que sofreu com uma erosão no leito da pista no dia 24 de dezembro.

Na primeira semana de 2022, meia-faixa foi liberada para carros de passeio e motos, e, no dia 12, o aterro foi estabilizado para abrir a rodovia à passagem de veículos pesados. Na GO-241, entre Formoso e Santa Tereza de Goiás, foi preciso realizar obra de reconstrução do encabeçamento da ponte sobre o Rio Santa Tereza

Assentamentos e comunidades quilombolas

Mais cedo, a primeira-dama reuniu-se com dezenas de presidentes de assentamentos rurais e comunidades quilombolas das áreas afetadas pelas fortes chuvas para discutir os próximos passos e traçar ações conjuntas. Entre os pontos de destaque, os líderes falaram das perdas de lavouras pelo excesso de água e do difícil acesso às comunidades pelas estradas. Todas as solicitações foram anotadas pela equipe do governo.


Leia mais: Seplanh Goiânia apreende veículos de transporte individual irregulares na capital

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -