18.8 C
Goiânia
quinta-feira, 18, julho 2024
- Anúncio -

Detran vai intensificar operações da Balada Responsável em Goiás

Combinação de álcool e direção está entre as principais causas de autuações de trânsito

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

O Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran-GO) anunciou a criação de 20 núcleos regionais para intensificar a atuação da Balada Responsável em todo o estado. A iniciativa foi tomada em comemoração aos 16 anos da Lei Seca no Brasil, celebrada nesta quarta-feira (20).

Os núcleos atuarão em medidas de prevenção e fiscalização de trânsito nos 246 municípios goianos, por meio de patrulhas locais e da Balada Responsável, em convênio da Polícia Militar com o Detran-GO.

A intensificação das ações refletem um cenário considerado preocupante pelo órgão. Segundo levantamento da autarquia, de janeiro a maio deste ano 6.548 motoristas foram autuados por combinar álcool e direção ou se recusar a realizar o teste do etilômetro, o que equivale a um condutor a cada 33 minutos.

No ano passado, o número de condutores autuados no mesmo período foi de 4.660, uma média de 31 autuações por dia. Os números incluem as multas aplicadas por todos os órgãos autuadores com atuação em Goiás.

“Pelo jeito, a multa de quase R$ 3 mil, não tem feito cócegas no bolso daqueles que insistem em beber e dirigir. Essa é uma conduta que coloca vidas em risco”, comentou o presidente do Detran Goiás, delegado Waldir Soares, ao lembrar o caso recente na GO-020, onde um condutor supostamente embriagado teria provocado a morte do vigilante Clenilton Lemes, 38 anos.

Segundo Waldir Soares, a autarquia está intensificando a fiscalização através de parcerias com a Polícia Militar e com a Guarda Civil Metropolitana, além do investimento em campanhas e ações de caráter educativo.

“Temos pesquisas nacionais que revelam que mais de 1 pessoa morre por hora em acidentes provocados por condutores embriagados. Ninguém gosta de ser multado, mas não podemos ser coniventes com essas mortes”, alerta.

Além da multa de R$ 2.934,70, o condutor flagrado no teste do bafômetro ou que se recusar a fazer o exame tem a Carteira Nacional de Habilitação suspensa por 12 meses, e o veículo retido. Só neste ano, o Detran-GO já suspendeu administrativamente 7.210 habilitações. “Estamos arrochando. Quem beber e dirigir deve ser penalizado, pois está colocando a sua vida e das outras pessoas em risco”, adverte o presidente da autarquia.

Leia mais: Fellipe Fonseca é o novo titular da Secretaria Municipal dos Esportes de Goiânia

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -