14.8 C
Goiânia
domingo, 26, junho 2022
- Anúncio -

“Dará tudo certo”, diz deputado Vitor Hugo sobre sua candidatura ao governo de Goiás após se reunir com presidente do PL

O parlamentar começou ainda no ano de 2021 a intensificar e externar seus sentimentos favoráveis à sua candidatura ao Palácio das Esmeraldas

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

Otimista para ser o candidato do presidente Jair Bolsonaro ao governo de Goiás, em 2022, o deputado federal Vitor Hugo definiu com uma frase objetiva e direta o encontro que teve com o presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, na quinta-feira (10).

Logo após sair da reunião com o líder do PL, o goiano expressou a seguinte frase em suas redes sociais: “dará tudo certo”.

O parlamentar começou ainda no ano de 2021 a intensificar e externar seus sentimentos favoráveis à sua candidatura ao Palácio das Esmeraldas. Com um discurso austero contra os possíveis adversários neste pleito, Hugo se coloca, inclusive, como único candidato à direita e que representa os conceitos políticos defendidos pelo presidente Bolsonaro.

O deputado já criticou em diversas oportunidades o governador Ronaldo Caiado (União Brasil), que era aliado do presidente da República e também o prefeito de Aparecida de Goiânia — Gustavo Mendanha (sem partido), que poderia filiar-se ao PL.

Em entrevistas recentes, Hugo voltou a criticar, sobremodo, o governador Caiado, que vive em dissonância com os apoiadores de Bolsonaro em Goiás desde o início da pandemia da covid-19, em 2020. O deputado reforçou ainda o que ele chamou de sonho em disputar o governo estadual.

“Esse é um sonho meu, poder concorrer ao estado de Goiás. Acho que temos uma via aberta para a consolidação da direita conservadora no meu estado. Vejo isso. O governador atual se desgastou muito com os bolsonaristas e o setor produtivo com as medidas que ele impôs durante a pandemia”, afirmou.

Vitor Hugo apresenta estar obstinado pelo propósito de disputar o governo de Goiás. Como fiel apoiador de Bolsonaro, o único óbice, portanto, que o tiraria dessa disputa seria um pedido do chefe do Executivo nacional para, com isso, apoiar outro grupo em outubro de 2022.


Leia mais: Prefeitura disponibiliza 6 pontos de imunização anticovid para crianças e adultos em Goiânia, neste sábado

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -