Bolsonaro anuncia comitê para enfrentar a pandemia. “Salvar vidas”, diz Caiado

Ronaldo Caiado é aliado do presidente Bolsonaro e garantiu que o presidente liderará esse comitê

0
Caiado, presidente e representantes de todos os poderes tiveram no evento. Foto: reprodução/redes sociais.

O governador Ronaldo Caiado (DEM) participou de evento na manhã desta quarta-feira (24), em Brasília, com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), ministros de Estado, governadores e os presidentes da Câmara, Senado e STF.

Caiado fez um discurso otimista e disse que o propósito desse encontro é para salvar vidas.

“Foi construído hoje um ponto de concórdia, é um ponto em que a convergência de todos é para salvar vidas”, proferiu Caiado.

No encontro foi anunciado um comitê dentro do Ministério da Saúde e em parcerias com os dois poderes e governadores para que medidas sejam tomadas para combater a pandemia da covid-19.

Caiado disse ainda que o presidente Bolsonaro acolheu a comissão e ficará à frente junto aos demais poderes do país — Legislativo e Judiciário.

“Aquilo que foi proposto pelo presidente do Senado, foi acolhido pelo presidente indiscutivelmente, que estará à frente do comando desta comissão constituída pelos representantes e presidentes dos poderes para dar as diretrizes que devem ser tomadas”, concluiu Caiado.

O presidente Bolsonaro disse que esse comitê terá reuniões semanalmente para apontar a um direcionamento no enfretamento ao coronavírus.

“Resolvemos, entre outras coisas, que será criada uma coordenação junto aos governadores com o senhor presidente do Senado Federal. Da nossa parte, um comitê que se reunirá toda semana com autoridades para decidirmos ou redirecionarmos o rumo do combate ao coronavírus”, disse Bolsonaro.

O Brasil já vacinou pouco mais de 5% da população. Mais de 298 mil já morreram vítimas do vírus. O país é considerado hoje o epicentro da pandemia com uma média de mortes diária crescendo há vários dias.


Leia mais: “A vacina é o único caminho que nós temos”, diz Caiado após receber a primeira dose