19.8 C
Goiânia
sábado, 25, junho 2022
- Anúncio -

Após Kajuru se tornar réu no STF, Alexandre Baldy disse que não foi procurado pelo senador

Em entrevista à Bandeirantes, nesta terça-feira (10), Baldy disse que resolveu procurar a justiça porque entendeu que foi caluniado, difamado e atacado por Kajuru

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

Depois de ver a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidir que o senador Jorge Kajuru (Podemos) se tornaria réu na corte — após supostos ataques ao senador Vanderlan Cardoso (PSD) e ao presidente do PP de Goiás, Alexandre Baldy, este disse que não houve pedido de desculpas por parte de Kajuru.

Em entrevista à Bandeirantes, nesta terça-feira (10), Baldy disse que resolveu procurar a justiça porque entendeu que foi caluniado, difamado e atacado por Kajuru.

“Ainda não houve qualquer tipo de contato, na ocasião em que eu fui caluniado, difamado e atacado pelo senador, eu procurei os meus direitos assim como eu aprendi na universidade, quer dizer, usei daquilo que eu podia, que é a ferramenta jurídica para acionar o senador Kajuru civilmente e criminalmente. Pela primeira vez na história, um senador está sendo processado criminalmente pelo mau uso de sua imunidade parlamentar”, pontuou.

Questionado se aceitaria as desculpas de Kajuru, se fosse procurado pelo senador, Baldy foi lacônico e usou de um provérbio para responder à pergunta.

“Eu vou dizer para você, cada caso é um caso, cada dia é uma agonia”, frisou.

Na última terça-feira (3), por três votos a dois, os ministros do STF aceitaram seis queixas-crime movidas pelos políticos. Com a decisão, ele — Kajuru — vai responder a ações penais por injúria e difamação.

Alexandre Baldy, durante a entrevista, falou do cenário político e de sua pré-candidatura ao Senado Federal. Segundo ele, existe uma unanimidade no PP com o propósito de defesa de seu nome para o pleito em outubro deste ano.


Leia mais: PP caminhará com outro candidato caso Caiado não apoie Alexandre Baldy para o Senado

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -