23.8 C
Goiânia
terça-feira, 5, março 2024
- Anúncio -

À Bandeirantes, Daniel Vilela critica gestão Mendanha: ‘não apresentou nada’ em Aparecida

Ainda de acordo com Vilela, à Bandeirantes, um desafio continua para alguém apresentar as obras que tenham sido realizadas por Mendanha

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

Aliados de outrora — nos tempos de MDB –, Gustavo Mendanha e Daniel Vilela são colocados pelo cenário político atual em lados distintos. Essa tese foi corroborada nesta terça-feira (2), em entrevista à Bandeirantes, quando o presidente do MDB proferiu críticas à gestão do então prefeito de Aparecida de Goiânia.

Na iminência de oficializar-se como vice na chapa de Ronaldo Caiado, que busca a reeleição para o governo de Goiás, Daniel Vilela afirmou que o governo de Gustavo Mendanha teve ‘frase de efeito’, ‘discurso inteligente’, mas as obras de fato de Aparecida de Goiânia são dos governos de Maguito Vilela, ex-prefeito do município e que faleceu vítima de complicações da covid-19 em 13 de janeiro de 2021.

“A gesão do Gustavo não apresentou nada de novo, ele apenas concluiu, e nem tudo ainda, obras e programas que foram iniciados. E quando eu falo uma obra, é uma obra que foi pensada, idealizada, que foi projetada por ele, com uma razão, com um objetivo, quando eu falo sobre um programa social é porque não existe nenhum programa social, inédito, inovador da parte, é preciso reconhecer que ele deu continuidade, acho que é isso que as pessoas esperam de seus gestores, principalmente quando sucedem adminitrações bem sucedidas, que é o caso dele, agora não há nada de inovador, há muito discurso inteligente, muitas frases de efeito, mas na prática Aparecida só teve de fato uma transformação, uma realização e planejamento nos governos do prefeito Maguito Vilela”, disse Daniel Vilela.

Daniel Vilela acabou aceitando — ainda em setembro de 2021 — o convite para fazer parte da chapa de Ronaldo Caiado para a eleição de outubro. À época, O emedebista enfrentou resitência no partido, maiormente por parte de Gustavo Mendanha, para que defendesse uma candidatura do MDB ao governo de Goiás, o que foi relutado por Daniel, desta forma aceitando compor a chapa com o atual governador.

Ainda de acordo com Vilela, à Bandeirantes, um desafio continua para alguém apresentar as obras que tenham sido realizadas por Mendanha quando esteve à frente da prefeitura aparecidense.

“O que foi realizado por ele no primeiro mandato é a conclusão, efetivação dos projetos, dos programas que haviam sido planejados, idealiazados pelo meu pai, ex-prefeito Maguito Vilela, acho que isso é o principal argumento para essa situação, porque às vezes alguém que foi o benfeitor e realizador de Aparecida e as coisas não são assim, então quando a gente faz esse desafio aí, que continua feito, e aguardando alguém para poder manifestar de forma contrária ao que nós colocamos é no sentido de restaurar sobre o que aconteceu e o que acontece em Aparecida até os dias de hoje”, pontua Daniel.

Daniel Vilela já foi deputado federal e foi candidato ao governo de Goiás na última eleição, em 2018, quando ficou em segundo lugar com pouco mais de 16% dos votos válidos. Ronaldo Caiado, no mesmo ano, foi eleito governador, na ocasião, no primeiro turno. À época, Daniel era adversário de Caiado na corrida pelo Palácio das Esmeraldas. Hoje estão juntos.

As convenções do União Brasil e MDB ocorrem na sexta-feira (5), no mesmo local, em Goiânia, último dia para as apresentações dos candidatos. Como já decidido, Vilela estará na vice de Caiado. O atual mandatário em Goiás ainda não decidiu qual nome deve lançar para disputar o Senado Federal. Dois deputados federais da sigla colocaram os nomes à disposição do partido para irem às urnas. Delegado Waldir e Zacharias Calil querem ir ao pleito em outubro.

Também ocorre na sexta-feira (5) a convenção do partido de Gustavo Mendanha, Patriota. A expectativa é para a escolha do nome para a vice de Mendanha, que pode ser uma mulher, já que o político defendeu nalguns momentos essa ideia. Para o Senado, Mendanha deve caminhar com o deputado federal João Campos (Republicanos).


Leia mais: Prefeitura confirma transmissão comunitária da varíola dos macacos em Goiânia

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -