23.8 C
Goiânia
sexta-feira, 19, abril 2024
- Anúncio -

Vídeo mostra agressão de PM contra pedreiro em Trindade; homem teme represália

Depois de perceberem que não havia nada de ilegal, os policiais pedem para que a vítima mostre o que tem em sua mochila

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra agressão policial contra um homem que estava na porta de uma distribuidora em Trindade, Região Metropolitana de Goiânia.

De acordo com as informações apuradas pela Bandeirantes, a violência teria ocorrido na última sexta-feira (25), às 22h45, no setor Ana Rosa. Neste horário, aparece no vídeo, um PM dando um tapa no rosto da vítima, que cai imediatamente com a intensidade da agressão.

O vídeo que está circulando nas redes não tem áudio. Mas é possível perceber que a vítima está sentada, aparentemente, bebendo uma cerveja na porta da distribuidora quando as duas viaturas chegam ao local. Três policiais descem, um deles portando um fuzil preso ao pescoço e uma outra arma nas mãos apontada para a vítima, um outro PM também com arma direcionada para o homem e um outro policial faz a revista pessoal. Nada é encontrado de ilícito com o pedreiro.

Depois de perceberem que não havia nada de ilegal, os policiais pedem para que a vítima mostre o que tem em sua mochila. Neste momento, a princípio sem nenhum motivo, segundo relato da vítima, um dos policiais desfere um tapa no rosto da vítima. O homem vai ao chão com esta agressão e, percebe-se um outro policial indo à sua direção, mas neste momento a câmera não alcança mais a vítima.

Mesmo com a agressão, o PM que desferiu o tapa no pedreiro não se movimenta para ajudá-lo. Depois não é possível saber se o homem teve algum auxílio, ou ajuda dos policiais depois do tapa.

Nesta segunda-feira (28), a vítima foi a uma Delegacia de Polícia Civil (PC) registrar uma ocorrência contra a ação policial. O advogado da vítima também disse, em entrevista, que todas as providências serão tomadas para que haja justiça neste caso, inclusive uma queixa à corregedoria da PM.

Mesmo com a repercussão até mesmo fora de Goiás, a PM não se posicionou sobre o caso até o fechamento deste texto.

Ainda de acordo com o advogado do pedreiro, ele irá pedir também uma medida cautelar porque teme alguma represália dos policiais, já que teriam dito que poderiam fazer uma “visitinha” à casa do pedreiro, segundo este.


Leia mais: Prefeitura importa técnicas de paisagismo da UNB para projetos em Goiânia

- Anúncio -
Array
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -