24.8 C
Goiânia
sexta-feira, 12, agosto 2022
- Anúncio -

Prefeitura de Goiânia encerra inscrições para programa Renda Família + Mulher, nesta quinta-feira (31)

Ao menos 8,5 mil já recebem benefício. Terceira etapa vai contemplar mais 4 mil.

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

A Prefeitura de Goiânia encerra, na próxima quinta-feira (31), as inscrições para o programa Renda Família + Mulher. Até agora, mais de 30 mil mulheres se inscreveram no programa. Ao menos 8,5 mil beneficiadas já receberam o benefício. A terceira etapa vai contemplar mais 4 mil mulheres. O investimento da prefeitura supera R$ 20 milhões.

O programa visa a auxiliar mulheres em situação de vulnerabilidade social e que estão em dificuldade por causa da pandemia. A Prefeitura de Goiânia vai repassar R$ 1,8 mil para cada contemplada, ao longo de seis meses, em parcelas de R$ 300 mensais.

“A transferência de renda é essencial para que essas mulheres consigam sustentar suas famílias. Não estamos fazendo caridade, mas promovendo justiça social e devolvendo dignidade a mulheres em vulnerabilidade”, afirma Rogério Cruz.

As mulheres aprovadas na primeira ou na segunda etapa que ainda não retiraram seus cartões podem fazê-lo na Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres, localizada na Rua 74, número 423, Setor Central, das 9h às 16h. A lista de nomes das aprovadas está no site da prefeitura.

A Secretária da Mulher, Tatiana Lemos, afirma que o Renda Família + Mulher é o maior programa de transferência de renda já realizado pelo município. “Temos uma gestão que tem como um de seus pilares o bem-estar das nossas mulheres e suas famílias. O valor total de investimento será superior a R$ 21 milhões que tem ajudado na sobrevivência de milhares de famílias”.

O auxílio financeiro é destinado a mulheres que residem em Goiânia e estejam em situação de vulnerabilidade social devido à pandemia de Covid-19. O auxílio será pago a mulheres que estiverem em, pelo menos, uma das seguintes situações:

• Perderam o emprego e renda;

• Trabalhadoras informais, autônomas e microempreendedoras individuais;

• Mulheres recém-saídas de abrigamentos;

• Mulheres com medidas protetivas em situação de abrigamento;

• Mães solo (inteiramente responsáveis pela criação dos filhos, sem ajuda do pai, a partir de 16 anos de idade).

Leia mais: Governador Ronaldo Caiado empossa Levy Rafael Alves Cornélio no Procon

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -