Prefeito de Silvânia é afastado por suspeita de corrupção

Foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão, sete mandados de afastamento de função pública e dois mandados de prisão temporária.

0
Prefeito de Silvânia, José Faleiro falando ao microfone
Além do prefeito, outros seis servidores públicos também foram afastados. Foto: Reprodução / Instagram)

O prefeito de Silvânia, José Faleiro (PSDB) e mais seis servidores municipais foram afastados das funções públicas nesta terça-feira (09). O motivo é uma investigação por fraude na prestação de serviço público de limpeza, incluindo desvio de dinheiro, crimes de falsidade e delitos licitatórios que levaram a um prejuízo aproximado de R$ 400 mil aos cofres públicos municipais.

A operação denominada Hércules, cumpriu 11 mandados de busca e apreensão, sete mandados de afastamento de função pública e dois mandados de prisão temporária. Os mandados judiciais foram cumpridos em Goiânia e em Silvânia.

Além do prefeito de Silvânia, conhecido como Zé Faleiro, outras seis pessoas foram autuadas na operação. O secretário João José Batista, que acumulava as pastas de Administração e Planejamento; Finanças; e Agronegócios Indústria e Comércio. O secretário Aparecido Bueno Pinto, de Infraestrutura e Obras, João Batista Filho, secretário de Compras, Patrimônio e Almoxarifado; Nilson de Freitas Lima, Diretor de Controle Interno. Nivaldo Percilio Moreira, pregoeiro e funcionário da Vigilância Sanitária e Ruiter Gomes de Souza, Presidente da Comissão Permanente de Licitação da Prefeitura.

Investigação

A Operação Hércules, foi desencadeada pela Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Administração Pública (DERCAP) e Delegacia de Polícia (DP) de Silvânia em parceria com o Ministério Público, Tribunal de Contas e Polícia Técnico-Científica. A investigação apura o esquema de uma organização criminosa, formada por agentes públicos da Prefeitura de Silvânia e sócios proprietários de uma empresa com o objetivo de fraudar a prestação de serviço público de limpeza.