29.8 C
Goiânia
sexta-feira, 19, abril 2024
- Anúncio -

Marconi tem condenação por caixa 2 mantida, mas não cumprirá pena pois denúncia prescreveu

De acordo com processo, Marconi atuou, quando era candidato ao Senado Federal, na simulação de dados para tentar regularizar a prestação de contas de campanha.

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

Após quatro anos desde a denúncia por caixa 2 na campanha eleitoral de 2006, o ex-governador Marconi Perillo (PSDB), teve sua pena mantida pelo Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO), de 1 ano e 8 meses de reclusão. Porém, o tucano não precisará cumprir a pena, pelo tempo em que o processo tramitou na Justiça. O colegiado entende que a denúncia está prescrita.

Após ser condenado em 1ª instância, por decisão do juiz eleitoral Wilson da Silva Dias, a pena do político havia sido revertida em prestação de serviços comunitários e multa no valor de R$ 18 mil. De acordo com processo, Marconi atuou, quando era candidato ao Senado Federal, na simulação de dados para tentar regularizar a prestação de contas de campanha. Ele foi condenado pelo crime de falsidade ideológica, quando há indícios de caixa 2.

Por outro lado, o Ministério Público Eleitoral (MPE), havia pedido a condenação por peculato, associação criminosa e fraude processual e também entrou com recurso no TRE para aumentar a pena do ex-governador. A defesa de Marconi pedia absolvição completa do tucano.

Após a condenação e a prescrição do processo, a defesa divulgou que não vai recorrer da decisão, já que Marconi Perillo passa a ficar elegível para as eleições de 2022. “A defesa teria todo interesse em levar a discussão da falsidade aos Tribunais Superiores, mas a prescrição é matéria de ordem pública e não há mais o que discutir”, disse em nota.


Leia mais: Grupo reivindica, em manifestação, mais atuação do governo estadual e municipal em prol da cultura

- Anúncio -
Array
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -