Justiça decide pela permanência de Robinho no Zoológico de Goiânia

0
TJ-GO decide que Zoológico de Goiânia adaptou instalações para cuidar do urso. Foto: divulgação.

O juiz Sebastião Fleury, do  Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO), corroborou com a decisão de primeira instância e manteve o urso Robinho no Zoológico de Goiânia.

A decisão atendeu à Procuradoria-Geral do Município (PGM), que alegou que a qualidade de vida de Robinho é boa no zoológico da capital. Por esta razão, os procuradores argumentaram que não haveria razões que justificassem a saída do urso para outro local.  

A ação na justiça foi iniciada após o Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal pedir a transferência de Robinho para um santuário de animais em Joanópolis (SP). A alegação deste pedido foi porque, segundo consta nos autos, Robinho estaria sofrendo maus-tratos desde que nasceu e vivia em desconforto por ser natural de climas frios.

A este argumento, A PGM lembrou que o zoológico até criou uma nova estrutura, com 680 metros quadrados e uma piscina de 10 mil litros, além de ar-condicionado.

Desta forma, o magistrado considerou as alegações da PGM e não modificou a decisão anterior, determinando a continuação de Robinho em Goiânia, já que houve as mudanças para atender às necessidades do urso.

“As condições apontadas inicialmente na petição recursal não são mais aquelas, pois foram implantadas modificações no Zoológico para acolher o Urso Robinho, que foi transferido para ambiente climatizado, com mais espaço físico e melhores condições”, diz trecho da decisão do magistrado