27.8 C
Goiânia
terça-feira, 24, maio 2022
- Anúncio -

Governo de Goiás concede reajuste salarial e ajuda de custo para os servidores da educação

Caiado também garantiu a concessão de uma bonificação de 86% sobre o salário, a ser paga em dezembro aos profissionais cujas escolas cadastradas cumpram metas de desempenho.

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

O governador Ronaldo Caiado (DEM) anunciou, nesta sexta-feira (15), ajuda de custo, em novembro de 2021, a todos os servidores ativos da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), proporcional à carga horária. Também serão pagos, a partir da folha de outubro, o reajuste salarial e o Auxílio-Aprimoramento dos professores e servidores da educação estadual no valor de R$ 500. O custo total aos cofres do estado será de R$ 18,7 milhões.

Já o reajuste salarial dos professores e servidores administrativos da Seduc, conforme a Lei Nº 21.085, de 13 de setembro de 2021, será de 4,52% para professores P1, P2, do quadro transitório e com contratos temporários. Para os educadores P3, P4 e servidores administrativos, efetivos ou com contratos, o índice acrescido nos salários será de 7,20%.

As informações foram divulgadas durante a cerimônia de boas-vindas de 13 novos membros do Conselho Estadual de Educação (CEE-GO) e marca as comemorações do Dia do Professor, celebrado nesta data. Caiado também garantiu a concessão de uma bonificação de 86% sobre o salário, a ser paga em dezembro aos profissionais cujas escolas cadastradas cumpram metas de desempenho.

Bonificação de 86%

Os profissionais vinculados ao magistério receberão ainda em dezembro um pagamento extra correspondente a 86% do salário. Ao passo que os servidores que atuam em órgãos de natureza administrativa, como coordenações regionais e sede da Seduc, terão o benefício incluído na folha de pagamento em janeiro.

A bonificação anunciada tem vinculação com resultados positivos em critérios de desenvolvimento das instituições educacionais. “Está atrelado a méritos, frequência, resultados que nós vamos obter esse ano nas nossas avaliações. É quase um décimo quarto salário”, destacou a secretária de Educação de Goiás, Fátima Gavioli.

“A longo prazo, é a única ferramenta capaz de tirar uma família do processo de pobreza e vulnerabilidade. É por meio dela que será dada a oportunidade de a pessoa galgar amanhã cargos e profissões que vão dignificar a sua vida. É independência moral e intelectual”, disse Caiado.

Isenção a aposentados e pensionistas

A isenção da contribuição previdenciária dos aposentados e pensionistas já havia sido anunciada, nesta quinta-feira (14), durante o leilão da Celg T, em São Paulo. Na ocasião, Caiado afirmou que o valor arrecadado (R$ 1,977 bilhões) será usado no déficit da previdência e na busca de novos benefícios.

“Essa decisão de direcionar os recursos da Celg T contribui para que a gente tenha mais segurança. Eu diria que, se eu hoje fosse um aposentado e pensionista, estaria agradecendo-o imensamente por essa decisão”, disse Gilvan Cândido, presidente da Goiás Previdência (Goiás Prev) durante o evento.

De acordo com Cândido, a medida terá um custo para o Estado de R$ 147 milhões e tem abrangência sobre 18 mil servidores inativos, entre aposentados e pensionistas, destes 11 mil são professores. O quantitativo equivale a 40% dos profissionais do magistério aposentados.  


Leia mais: Prefeitura de Goiânia adia entrega do trecho II do BRT Norte-Sul

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -