22.8 C
Goiânia
sábado, 13, abril 2024
- Anúncio -

Em Interlagos, George Russell vence com direito a Grand Chelem e conquista sua primeira vitória na F1

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

Em um domingo especial para os fãs brasileiros do automobilismo, o GP de São Paulo da Fórmula 1 – 50ª corrida da categoria no Brasil – foi marcado por intervenções do Safety Car e, claro, o primeiro triunfo de George Russell na F1 – com direito ao Grand Chelem, isto é, fez a pole-position, marcou a melhor volta e venceu a prova liderando de ponta a ponta.

Logo na primeira volta da corrida, Kevin Magnussen (Haas) e Daniel Ricciardo (McLaren) se envolveram em um acidente e ambos tiveram que abandonar. Daniel Ricciardo tocou em Kevin Magnussen, que rodou, e na volta do toque, acabou acertando Ricciardo de volta.

Com isso, a direção da prova deu bandeira amarela e o Safety Car entrou na pista para agrupar o pelotão, enquanto os carros envolvidos no acidente eram removidos da pista.

No reinicio da prova, após a saída do Safety Car, Max Verstappen (Red Bull) foi com tudo pra cima de Lewis Hamilton (Mercedes) e os dois acabaram se tocando ao passarem direto no “S do Senna”.

Logo, na sequência, Lando Norris (McLaren) e Charles Leclerc (Ferrari) disputando espaço, o piloto da McLaren toca no piloto da Ferrari e o monegasco acabou rodando. Porém, Leclerc conseguiu continuar e ir chegar ao pit-lane para fazer a troca da asa dianteira que ficou danificada.

Após o toque com Verstappen, Lewis Hamilton caiu para oitavo. No entanto, o piloto do carro #44 veio escalando o pelotão e subiu para o 3º lugar no grid. Por outro lado, George Russell, companheiro de Hamilton na Mercedes, soube tirar proveito da “confusão” e abrir uma baita vantagem na liderança da prova que variou entre 2.1s e 9.5s.

Briga pela liderança da corrida

Na 26ª de 71 voltas, George Russell entrou nos boxes para efetuar a troca de pneus; com isso, Lewis Hamilton assumiu a liderança da prova e nela permaneceu por quatro voltas.

Com a entrada de Hamilton para os boxes, George Russell retomou a liderança da prova e com o “jogo novo” de pneus abriu uma bela vantagem de pouco mais de 5.0s para o segundo colocado.

A estratégia de pit-stop da Mercedes foi acertada e garantiu competitividade aos seus pilotos. Afinal, Lewis Hamilton voltou na 4ª posição atrás de Carlos Sainz (Ferrari) e com uma estratégia “agressiva” foi tirando 1.5s por volta do ferrarista.

Por ter colocado outro jogo de pneus macios, Sainz foi chamado para os boxes novamente. Dessa forma, Lewis Hamilton assumiu a 3ª posição no grid e abriu uma distância confortável para o carro da Ferrari.

Emoção nas últimas voltas

Na volta 45 de 71, Lewis Hamilton enquadrou Sergio Pérez (Red Bull) e tomou a 2ª posição do mexicano. A ultrapassagem aconteceu na reta de largada do circuito de Interlagos, com o piloto da Mercedes colocando de lado e superando a Red Bull de Pérez.

Por conta da “ameaça de chuva”, os pilotos da Mercedes foram chamados aos boxes por seus Engenheiros para efetuar a troca de pneus. Russel entrou e saiu do pit-lane na liderança, porém Hamilton acabou caindo para P3 sendo ultrapassado por Sainz. Com isso, o piloto da Mercedes partiu a “caça” de Sainz para retomar a dobradinha com Russell.

Na volta 53 de 71, Lando Norris (McLaren) rodou e parou fora da pista na curva 10 de uma forma estranha. Com isso, a direção de prova acionou o Safety Car virtual. Porém, na 55ª volta, com os carros da Mercedes em P1 e P2, o Safety Car entrou em ação dando a chance de Hamilton brigar pela vitória com o companheiro Russell.

O Safety Car demorou a sair da pista, pois além da remoção do carro de Lando Norris do traçado, a direção de prova permitiu que os “retardatários” recuperassem volta com a bandeira amarela; o que gerou bastante reclamação dos pilotos com suas equipes no rádio.

Na volta 59 de 71, o Safety Car deixou a pista e houve a relargada. Carlos Sainz (Ferrari) tentou ultrapassar Sergio Pérez (Red Bull), mas o mexicano conseguiu se proteger. Enquanto, Russell e Hamilton conseguiram abrir uma boa vantagem para os adversários e manter suas posições.

Logo na sequência, Sergio Pérez acabou sendo ultrapassado por Carlos Sainz e Charles Leclerc, da Ferrari; por Fernando Alonso, da Alpine, e pelo seu companheiro de equipe, Max Verstappen.

O primeiro a receber a bandeira quadriculada foi George Russell, que conquistou sua primeira vitória na categoria e a primeira vitória da Mercedes na temporada de 2022. Detalhe! Com direito a dobradinha da Mercedes no pódio (algo que a Mercedes não fazia desde o GP da Emilia-Romagna de 2020), em Interlagos, com Lewis Hamilton em 2º e Carlos Sainz (Ferrari) em 3º fechou o pódio.

- Anúncio -
Array
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -