25.8 C
Goiânia
quinta-feira, 23, maio 2024
- Anúncio -

Em evento evangélico, Bolsonaro se diz “instrumento do Altíssimo” para conduzir o país

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

O presidente da República ,Jair Bolsonaro, (PSL) participa na manhã desta sexta-feira da 46ª Assembleia Extraordinária da Convenção das Assembleias de Deus – Ministério Madureira no Setor Campinas, em Goiânia. Bolsonaro foi recepcionado no Aeroporto de Goiânia pelo governador Ronaldo Caiado (DEM) e pelo prefeito da Capital , Iris Rezende (MDB).

Do aeroporto a comitiva presidencial seguiu para o Palácio das Esmeraldas onde Bolsonaro se reuniu com deputados estaduais , federais e secretários do governo Caiado. A imprensa não foi autorizada a acompanhar o encontro na Sala Dona Gercina Borges e o presidente não atendeu os jornalista na saída quando seguiu para o evento religioso.

Em um vídeo divulgado pela assessoria do Governo de Goiás, Ronaldo Caiado agradece Bolsonaro pela privatização de 1.157 km da Ferrovia Norte-SUL ligando Estrela D’Oeste a Porto Nacional-TO, passando por Minas Gerais e Goiás. Segundo Caiado, os goianos sonham em ver a ferrovia em operação.

Ronaldo Caiado recepcionou Bolsonaro no Aeroporto de Goiânia (Foto: Divulgação/Ascom)

“Era um sonho nosso ver um dia a Ferrovia Norte-Sul podendo transitar desde Itaqui, no Maranhão, até o Porto de Santos. Graças a eficiência e competência desse ministro (Tarcísio Gomes  – Infrestrutura ) ele conseguiu fazer em 60 dias algo inédito no país, ou seja, apresentar todos os argumentos, poder explicar todas as ressalvas que existiam em relação a privatização da Ferrovia Norte-Sul e foi um leilão que superou o preço em mais de 100%”, destacou Caiado em tom de agradecimento. A assessoria de Bolsonaro não divulgou nenhum pronunciamento do presidente.

Ja no templo religioso, o presidente destacou que o apoio dos evangélicos foi fundamental para que ele pudesse ser eleito. Bolsonaro ainda disse que deve “fidelidade” e “lealdade” ao povo brasileiro. “Devo minha vida a Deus: um milagre. Devo a eleição também a Deus, que pelas mãos de muitos dos senhores me colocou nesta posição como também colocou Ronaldo Caiado”,  disse o presidente.

Logo após agradecer os evangélicos , Bolsonaro disse que no final de 2010 após a reeleição “de uma presidente” (ela não falou o nome de Dilma Rousseff ) que ele e a igreja começaram a combater “algo que estava vindo como uma sombra sobre a família brasileira”. Apesar de não mencionar o termo , Bolsonaro se referia ao programa Brasil sem Homofobia lançado pelo Governo Federal , em 2004, com objetivo de combater a violência e o preconceito contra a população LGBT, que ficou conhecido popularmente como kit gay.

Segundo Bolsonaro, “o material não combatia e nem descriminava, mas estimulava nossos filhos e netos a um comportamento que sempre reprovamos”. O presidente ainda enfatizou que o povo brasileiro precisa defender a família. Ele ainda disse que ,”por questões de fé e temência a Deus” e aproximação com a bancada evangélica passou a defender a não legalização do aborto e do uso de drogas.

Bolsonaro , Caiado , Iris Rezende e primeira-dama de Goiás, Gracinha Caiado no Palácio das Esmeraldas (Foto: Divulgação/Ascom)

Bastante à vontade e cercado de líderes religiosos , Jair Bolsonaro voltou atacar a imprensa , citou mais uma vez o atentado que sofreu durante a campanha e disse ficou surpreso com apoio dos evangélicos. “O que eles querem de volta ? Nada me pediram. Eles querem que continuamos honrando João 8:32 (E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará).

“Nesse momento, me sinto um instrumento do Altíssimo para conduzir o destino dessa Nação”, completou o presidente que disse ainda que ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) estão “legislando”
ao discutir a equiparação de homofobia ao crime de racismo. Bolsonaro ainda sugeriu que o STF precisa de membros cristãos ” Será que não está na hora de termos um ministro no Supremo Tribunal Federal evangélico?”, disse.

Ao final de seu discurso , Bolsonaro reiterou que precisa do apoio dos evangélicos e que está trabalhando para melhorar o país. “Juntos mudaremos o destino desse maravilho país chamado Brasil”, exaltou e foi mais uma vez aplaudido. As últimas palavras do presidente foi o slong utilizado em sua campanha eleitoral. “Brasil acima de tudo, Deus acima de Todos”.  

Caiado

O governador Ronaldo Caiado não poupou elogios ao presidente da República. Segundo o governador, Bolsonaro é enxergado como “esperança” e com “fé” e consegue falar com as pessoas mais simples do país.

“Goiás marcha com vossa excelência , presidente Jair Bolsonaro. Goiás tem orgulho de tê-lo  como presidente da República e para nós é um orgulho recebê-lo em nossa terra”, exaltou o governador

- Anúncio -
Array
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -