28.8 C
Goiânia
segunda-feira, 15, abril 2024
- Anúncio -

Deputada Lêda Borges não descarta compor a chapa com Gustavo Mendanha para governo de Goiás

Lêda Borges tem sua base eleitoral na região do Entorno de Brasília. Foi prefeita, vereadora e secretária em Valparaíso

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

De olho numa cadeira da Câmara Federal, na eleição de 2022, a deputada estadual Lêda Borges (PSDB) disse que não descarta a possibilidade de integrar uma chapa para disputar o governo de Goiás com o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (sem partido).

Em entrevista à Bandeirantes, a parlamentar disse que almeja disputar o pleito visando a Câmara dos Deputados, mas que se não rejeitaria a missão de disputar o governo do estado se for convocada pelo seu grupo político.

“Eu me sinto extremamente feliz e alegre em ser lembrada para compor uma chapa majoritária tão importante, uma missão tão importante para Goiás. Então a gente tem o nosso projeto social, que é ocupar uma cadeira na Câmara Federal, representando minha região, mas não me furto dessa missão se ela for me dada”, disse a deputada.

Lêda Borges tem sua base eleitoral na região do Entorno de Brasília. Foi prefeita, vereadora e secretária em Valparaíso. Em 2014 foi eleita deputada estadual e reeleita em 2018. Atualmente a parlamentar faz parte do grupo de oposição ao governo de Ronaldo Caiado.

Questionada se o ex-governador Marconi Perillo (PSDB), seu aliado, poderia fazer parte dessa chapa, junto a ela e Mendanha, Lêda respondeu que tudo é possível.

“Tudo é possível, tudo é articulado. Mesmo porque nós temos um ponto em comum, que é um adversário comum, não inimigo, não a pessoa do governador Ronaldo Caiado, ou do médico Ronaldo Caiado, é sobre gestão, políticas públicas, então nós temos o mesmo adversário”, disse Lêda.

Marconi Perillo no Senado

Marconi Perillo e Gustavo Mendanha ficaram tecnicamente empatados em segundo lugar na primeira pesquisa Serpes, a pedido da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Goiás (Acieg), atrás do governador Ronaldo Caiado. Marconi ainda não descartou sair candidato ao Senado, onde ele lidera a mesma pesquisa.

Já Gustavo Mendanha ainda não se filiou a um partido desde que deixou o MDB, em setembro de 2021, mas já anunciou que deixará o seu mandato à frente da prefeitura de Aparecida de Goiânia até o fim de março.


Leia mais: Após vídeo com alunos carregando telhas, tenente-coronel deixa direção do colégio

- Anúncio -
Array
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -