8.8 C
Goiânia
sexta-feira, 20, maio 2022
- Anúncio -

Crianças e adolescentes do Residencial Niso Prego recebem doações e assistem a palestras do Projeto Procuradoria Solidária

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

Nesta terça-feira (25), a Procuradoria-Geral do Município (PGM) realizou uma ação social no Residencial Professor Niso Prego.

Fundada em 1995, a unidade tem como finalidade abrigar, em condição temporária, como medida protetiva, crianças e adolescentes vítimas de abandono, maus-tratos e violência em geral.

Na oportunidade, os voluntários distribuíram brinquedos, roupas, calçados, acessórios, kits de higiene bucal e um lanche da tarde, que proporcionou muita interação e troca afetiva entre as crianças e a equipe da PGM. Houve também uma palestra oferecida pela ortodontista Débora Veloso sobre cuidados com a saúde bucal.

Assistente social e coordenadora técnica da unidade, Maria Cecília Rover explicou que a instituição possui parceiros permanentes e esporádicos, e muita participação da sociedade.

“Mas hoje, a maneira como tudo foi preparado pela Procuradoria, foi manifestação de muito amor pelas nossas crianças, e é isso que agradecemos! Eu amo trabalhar aqui”, relatou.

Contente com o resultado da ação, a procuradora-geral de Goiânia, Tatiana Accioly Fayad, contou que essa experiência foi diferente das muitas outras realizadas pelo projeto Procuradoria Solidária.

“Nós fomos lá com o objetivo de levar um pouco de alegria e afeto às crianças, mas, na verdade, nós é que saímos muito mais felizes! Além de ajudar a melhorar o dia delas – que nos receberam com tanto entusiasmo – também pudemos ver através dos gestos como elas são felizes nesse local e como o ambiente é saudável para o desenvolvimento de cada uma”, conta.

Também participaram da ação integrantes da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano e Social, o secretário executivo, José Nelis Felipe, o gerente de Proteção Social de Alta Complexidade, Fabrício Bonfim, e o gerente do Serviço Especializado para Pessoas em Situação de Rua, Marcos Prado.


Leia mais: Papa Francisco pede para que pais não condenem filhos por orientação sexual

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -