26.7 C
Goiânia
segunda-feira, 4, março 2024
- Anúncio -

Com pré-candidato à prefeitura de Goiânia, Novo não descarta dialogar com outras siglas

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

O novo presidente do Novo em Goiás, Alano Queiroz, assumiu a sigla esta semana, na terça-feira (23). A nova direção do partido promete uma abordagem renovada e objetivos ambiciosos para as próximas eleições.

Sobre candidatura à prefeitura de Goiânia, em 2024, o presidente disse à Bandeirantes que o partido tem candidato, o empresário Leonardo Rizzo (ex-presidente do Vila Nova entre 2004 e 2005), mas que também está aberto ao diálogo com outras siglas.

“Em Goiânia, nós temos pretensão de lanças candidato próprio, que é o Leonardo Rizzo, empresário do setor imobiliário, ex-candidato ao Senado pelo partido Novo. O objetivo é lançar essas candidaturase iremos até o fim, o que significa que estejamos fechados para conversar e fazer composições aqui em Goiânia para prefeito também”, sublinhou Alano.

O novo presidente Alano Queiroz está acompanhado por Flávio Pagotto na vice-presidência. O quadro executivo se completa com Debret Primo de Souza Bucar, responsável pela área institucional e legal, Bráulio Rodrigues Duarte, encarregado das finanças, e Gustavo Lessa, à frente do setor administrativo.

Ainda de acordo com Alano, o principal objetivo do novo diretório é fortalecer a presença do partido nas grandes cidades de Goiás. Há um foco estratégico em lançar candidatos a prefeito em 30 municípios, que representam cerca de 70% da população do estado. Além disso, a meta é eleger 50 vereadores em diferentes estados, com especial atenção para cidades-chave como Goiânia, Anápolis, Rio Verde e Aparecida de Goiânia.

Para o novo presidente, a direção sinaliza uma fase de expansão e fortalecimento para o Partido Novo em Goiás, visando aumentar sua influência e representatividade nas esferas políticas locais.

“O partido, conhecido por seu posicionamento liberal na economia e na gestão pública, busca consolidar sua base de apoio e aumentar sua participação nas decisões políticas e administrativas do estado”, destaca.

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -