19.8 C
Goiânia
domingo, 26, junho 2022
- Anúncio -

Associação Comercial do Centro fará manifestação contra a interdição da Avenida Goiás

De acordo com a Seinfra, a previsão é concluir os serviços entre as avenidas Independência e Paranaíba esta semana, liberando o tráfego de veículos nesse trecho, e no dia 15 de dezembro, entre a Paranaíba e a Anhanguera.

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Advertisement -

A Associação Comercial e Industrial do Centro de Goiânia (ACIC) realizará uma manifestação nesta terça-feira (03) às 15h contra a interdição da Avenida Goiás. Segundo a Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMT), a interdição deve durar 45 dias e atingirá o sentido da Praça Cívica à rodoviária. A ACIC argumenta que a interdição se dê no ano que vem e não neste final de ano que, são os melhores meses para o comércio local, segundo a Instituição.

De acordo com Uilson Manzan, advogado e presidente da ACIC, a interdição vem em momento inoportuno. “A administração municipal deixa para interditar a Avenida Goiás no melhor momento para o comércio que, são as compras de final de ano”, diz. Ainda de acordo com ele, o final de ano seria o momento de recuperação após a reabertura do comércio para muitos empresários da região.

“Mais uma vez o empresário sofre com a falta de política pública, falta de planejamento, nós passamos por mais de 120 dias de um período de estiagem, onde seria oportuno a intervenção da Avenida Goiás e a Prefeitura deixa para interditar justamente no final do ano, depois que começa as chuvas”, argumenta o Manzan.

De acordo com ele, a manifestação que, ocorrerá no cruzamento da Avenida Goiás com a Rua 04, acontece para que haja uma “sensibilidade de bom senso da administração municipal”. Em nota enviada a imprensa, A Acic afirma que na última interdição da Avenida Goiás, “inúmeras empresas tiveram que fechar suas portas por não suportarem o longo período de interdição, que foi maior do que o previsto e prometido”.

Nota Seinfra

Em nota, a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seinfra) informou que “as obras do BRT têm prazo contratual para serem executadas e o cronograma já foi prejudicado no início do ano por interferência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan)”. Na época, o Iphan alegou que há bens públicos tomados como Patrimônio Histórico corriam o risco de rachaduras e desabamentos, devido a trepidações provocadas por máquinas de compactação, usadas na obra.

De acordo com a Seinfra, a previsão é concluir os serviços entre as avenidas Independência e Paranaíba esta semana, liberando o tráfego de veículos nesse trecho, e no dia 15 de dezembro, entre a Paranaíba e a Anhanguera. As obras são para a construção de mais um trecho do corredor do BRT Norte-Sul, que começaram a ser executadas no dia 21 de outubro. 


Leia mais: Prefeitura de Goiânia fecha ano com recorde de investimentos em infraestrutura

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -