30.8 C
Goiânia
sábado, 31, julho 2021
- Anúncio -

Advogado é agredido com socos nesta quarta-feira, em Goiânia

OAB repudiou o ato e pediu providências à Secretaria de Segurança Pública

- Anúncio -

Mais Lidas

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Populares divulgaram nas redes sociais vídeos que mostram um advogado sendo agredido por um policial militar do Giro (Grupamento de Intervenção Rápida Ostensiva) na tarde desta quarta-feira (21), em frente ao terminal de ônibus da Praça da Bíblia, em Goiânia.

Segundo informações preliminares, o advogado teria ido acompanhar uma suposta abordagem dos policiais a um flanelinha na região, a partir desse momento, segundo testemunhas que não quiseram se identificar, as agressões teriam começado.

Em um dos vídeos que a Rádio Bandeirantes teve acesso, um dos policiais dá alguns socos na vítima e o empurra com um certo grau de intensidade, mesmo as pessoas aos gritos pedindo para que parassem com a violência, aparentemente, desproporcional contra o advogado.

Após os atos, várias pessoas começaram a criticar a atitude dos PMs pelas redes sociais, muitos com graves ataques à corporação e repudiando com veemência a atitude dos militares.

Em nota, a Ordem dos Advogados do Brasil — Seção Goiás (OAB-GO) repudiou os atos e pediu providências por parte da Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSP-GO) para com os agentes identificados nesta ação truculenta.

A Rádio Bandeirantes Goiânia procurou a assessoria da PM para comentar o caso, mas não foi atendida até o fechamento deste texto. O espaço continuará aberto para atualização de futuras manifestações.

Leia na íntegra a nota da OAB:

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás (OAB-GO) vem a público repudiar a agressão sofrida pelo advogado Orcelio Ferreira Silverio Júnior, inscrito na OAB-GO sob o n 51.779, na manhã desta quarta-feira (dia 21 de julho de 2021), desferida por Policiais Militares (PM) do Grupamento de Intervenção Rápida Ostensiva (GIRO), na cidade de Goiânia.

Os fatos, divulgados pela imprensa e também por terceiros em vídeos que circulam pelas redes sociais, mostram uma abordagem policial onde o advogado, imobilizado, é covardemente agredido verbal e fisicamente pelos policiais militares do GIRO.

A truculência e o despreparo demonstrados pelos policiais nos vídeos chocam, basicamente, pelo abuso nítido na conduta dos policiais, que agiram de forma desmedida, empregando força além da necessária para o caso, em total descompasso com as garantias constitucionais, legais, e até mesmo contra as disposições contidas no Procedimento Operacional Padrão (POP) da Polícia Militar do Estado de Goiás.

Ao apresentar o repúdio, a OAB-GO exige providências imediatas do Governo de Goiás, da Secretaria de Segurança Pública, bem como da Corregedoria da Polícia Militar, quanto ao imediato afastamento dos responsáveis pela agressão, abertura de procedimento investigatório contra todos os agentes estatais envolvidos, para que sejam prontamente identificados e processados por crime de abuso de autoridade (Lei n. 13.869/2019), e outras eventuais tipificações condizentes às rigorosas sanções administrativas e criminais.

A OAB-GO, por meio de sua Comissão de Direitos e Prerrogativas (CDP), e da Comissão de Direitos Humanos (CDH), já acompanha os procedimentos policiais, e permanecerá firme no exercício da sua função social de defesa da população e da democracia, contra todos os excessos e sempre buscará junto aos órgãos competentes a aplicação da Justiça como punição aos abusos praticados pelos agentes do Estado.


Leia mais: Prefeitura de Goiânia permite funcionamento da Feira Hippie no sábado, véspera do Dia dos Pais

- Anúncio -
- Anúncio -
- Anúncio -

Últimas Notícias

- Anúncio -